MySugardaddy Logo
SSL 256 Bit

Luxo e Sustentabilidade – o novo chique!🌱

Como hoje é o dia mundial do meio ambiente vamos aproveitar e falar do impacto da moda no meio ambiente e como marcas de luxo estão respondendo às novas exigências dos consumidores mais jovens. Ou seja quais ações estão tomando e fazendo com que luxo e sustentabilidade andem cada vez mais juntos!

Não é de hoje que ouvimos muitas consultoras de moda dizerem que o segredo de ser chique é o equilíbrio entre a aparência e o conteúdo. Ou seja, não adianta se vestir e se cuidar muito bem mas não se preocupar com as pessoas e o ambiente à sua volta. Não há nada mais cafona do que uma pessoa mal educada e sem respeito. 

semana do meio ambiente, luco e sustentabilidade

Os impactos da indústria da moda

Bangladesh
Bangladesh

Sabes que a moda é a segunda indústria mais poluidora do mundo? Pois bem, só para se ter uma ideia, o Poliéster consome milhões de barris de petróleo e leva séculos para se decompor. Além disso, essa indústria causa muitos problemas ambientais como desperdício de água, alto consumo de energia e uso de químicos no processo de produção de fibras. Mais um exemplo assustador é a produção de 1 calça jeans por exemplo, que consome cerca de 3.400 litros de água! 

Outro fato muito triste ocorrido na história da indústria fashion ocorreu em 2013, quando um prédio da fábrica de roupas Rana Plaza desmoronou, matando 1129 pessoas. Estes trabalhadores, a maioria mulheres, trabalhavam em situação semelhante à da escravidão, já que ganhavam cerca de 10 dólares por mês. O que as deixavam em situação de extrema pobreza. 

Ser consciente –  A nova moda! 

Ser consciente é ter senso de responsabilidade e agir de acordo com isso. Portanto implica saber quais são os impactos de suas ações. Pessoas conscientes buscam informações sobre empresas e produtos antes de comprá-los e muitas vezes compram apenas em caso de necessidade. Este movimento tem crescido pelo mundo graças à diversos fatores. Um deles é o aumento das redes sociais que aumenta o espírito colaborativo entre as pessoas.

mudanca change

Outro ponto é o aumento no consumo de informações sobre injustiças sociais e degradação do meio ambiente. E por fim, a mudança do perfil do consumidor em face desses acontecimentos. 

Pesquisas apontam que 75% da nova geração de consumidores mudam seus hábitos de consumo de acordo com sua preocupação ambiental. 

Então pensando em tudo isso, claro que a indústria da moda não poderia ficar de fora desta mudança, seja com o objetivo de fazer o bem ou para não perder vendas. 

Talvez você também goste deste artigo : Compras em brechó! Economia com estilo.

Exemplos de luxo e sustentabilidade na moda!

Com foco na mudança dos impactos causados e a busca da aceitação de seus consumidores a moda vem se adaptando. Grande marcas de luxo estão mais preocupadas com seus trabalhadores, com as comunidades e com o impacto no meio ambiente. Mas também é claro que buscam vender uma boa história por trás de seus produtos de alto valor. Aliás, algo que o luxo sempre fez muito bem. Mas afinal, o que estas marcas vêm fazendo?

luxo e sustentabilidade Louis Vuitton

O grupo LVMH, que tem mais de 70 marcas, incluindo Louis Vuitton, Christian Dior, Marc Jacobs, Moet & Chandon, Dom Pérignon, Kenzo, Givenchy, Bvlgari e Tag Heuer, em maio de 2009 adquiriu 50% da marca Edun, que foi criada pelo cantor Bono Vox com o objetivo de promover desenvolvimento em países pobres – o algodão usado nestas peças, por exemplo, é cultivado por pequenos produtores na África. 

Em 2016 o grupo lançou o projeto Life 2020, com o objetivo de reduzir seu impacto no meio ambiente. Para isso criou lojas mais sustentáveis, usando energia renovável e usando carros elétricos para suas entregas. 

lixo dos oceanos na praia

A Prada se comprometeu a produzir todos seus acessórios em nylon usando materiais recicláveis incluindo resíduos que estão nos oceanos até o fim de 2021.

A estilista Stella McCartney desde a fundação de sua marca em 2001, tem como pilar principal de sua marca o não uso de materiais de origem animal e cuidados com a preservação do meio ambiente. E segue sendo um exemplo para outras marcas, de que luxo e sustentabilidade podem ser parceiros.

Em 2018 marcas como Versace, Gucci, Michael Kors, Burberry, Coach e Tom ford anunciaram o fim de uso de pele animal. Também em 2018, a Lacoste mudou seu icônico jacaré, estampado em suas camisetas, por animais em extinção e reverteu o lucro das vendas para a International Union for the Conservation of Nature. 

Consciência em joias de luxo!

Já no mundo das joias de luxo, a Cartier mobilizou a Responsible Jewelery Council, que tem em torno de 150 grandes joallheiros, à convencer todos os seus membros à consumirem pedras preciosas apenas de fornecedores que tenham certificação social e ambiental. Pois dessa forma, garantem que não estejam financiando área de conflitos, que tenham trabalho infantil e em condições sub-humanas. 

Mas como nós podemos contribuir para um mundo melhor?

Sejas consciente, antes de comprar pense se realmente precisa daquele item em sua vida, procure saber de onde ele vem, como foi produzido e com quais materiais, se houve trabalho ilegal ou crueldade de animais. Por fim, questione mais, faça parte desta mudança para termos um mundo melhor, onde luxo e sustentabilidade andem juntos!


Leia tamb̩m: Dicas de beleza РAlimentos org̢nicos